Sábado, 24 de Fevereiro de 2007

"The Good Shepherd" - A ovelha tresmalhada

 

      Catorze anos depois da sua estreia como realizador, com o “Um Bairro em Nova Iorque”, Robert de Niro, volta a colocar-se por detrás das câmaras, e dirigir um elenco de estrelas. A premissa parecia-ma do melhor dos últimos tempos no género de espionagem, e com a densidade politica que se vive nos nossos dias, a ideia de vermos como e quem criou uma das maiores agências governamentais da historia da América, CIA, tudo indicava, como no teaser que tem passado na televisão, que seria um dos melhores filmes de espionagem de sempre. Confesso que as minhas expectativas andavam, por todas estas razões bem lá por cima e quando assim é, há dois resultados possíveis, ou o filme equipara as nossas pretensões, ou acaba por nos deixar um vazio que nunca conseguimos explicar bem.
       Os problemas, para mim, começam logo com a divisão do filme em dois tempos, a vida actual do personagem principal, interpretado por Matt Damon (e com uma caracterização demasiado sombria), e com o passado deste mesmo personagem que é basicamente o que faz desenrolar a história de encontro ao tempo real e claro ao problema colocado no inicio do filme. Ora é sempre difícil incutir um ritmo interessante, quando esta divisão temporal origina uma história que se divide em blocos acontece, e são muitos poucos os filmes que o conseguem fazer, e ao longo do filme eu fui sentindo essa dificuldade. O filme nunca ganha aquele ritmo inerente à espionagem porque na verdade não o pretende fazer, o que interessa acima de tudo é o personagem e muito pouco de CIA e afins. Assim temos imagens bem pensadas, algumas até muito bem coreografadas mas sem aquela magia que nos cativa o olhar e nos prende ao ecrã. No intervalo, ouvia as pessoas a comentarem, “isto tá muito parado”, “mas isto não avança nada” e coisas do género que vem um bocado de encontro ao que digo.
       Quando acontece uma divisão temporal do filme, a atenção recai claro sobre o personagem principal, pois é nele e com ele que tudo se vai desenrolar para o final conjunto e que junta esses dois referidos tempos, e é um prazer, uma descompressão quando se vê Matt Damon sorrir, que apenas acontece três ou quatro vezes ao longo das quase três horas de filme. Tudo bem é uma caracterização, mas que não posso deixar de referir que é demasiado sisuda e que apesar de todos os valores que esta personagem ostenta relativamente a todos os outros, não deixa de ser demasiado escura, o que ao longo do filme nos leva a um desinteresse relativo, por ele e consequentemente pela história. 
       A música tenta muitas vezes ser aquilo que o filme nunca quer ser ou apresentar, suspense, e nalgumas das cenas, a musica promete muito, e depois… nada de muito especial acontece, acabando por à segunda ou terceira vez que isto acontece adivinhar o que vai acontecer, tornando-o previsível, tal como o seu final.
Mas falando assim parece que o filme são só coisas más, não, tem os seus valores e as suas mais valias. Todos os personagens, tirando aquela questão relativamente a Matt Damon, que no fundo acabo por compreender, estão no ponto, pena que muitos deles apareçam tão pouco. O argumento é de todo excelente do principio ao fim, e apresenta uma história que me fez ir ao cinema por tudo aquilo que a CIA representa hoje para nós e por todos os problemas e valores que ela trás agarrada a si, como a verdade, sinceridade, honestidade, confiança e até a definição de grupo, que me parece muito bem conseguida, com todo o ambiente da sociedade secreta, “primeiro a sociedade, depois Deus”. Ficou-me na retina a verosimilhança na representação dos jantares e encontros organizados por algo que antecedia a CIA, isto porque é nessas cenas que é realçado a importância extrema da mesma, ao ponto de quase sempre a família ficar para trás. Apesar de tudo isto, um filme a ver mais que não seja para poderem discordar.
 
O Que Mais Gostei: O argumento, a ideia da importância que teve a formação de uma agencia como a CIA.
O Que Menos Gostei: A divisão em blocos temporais e a sua consequente falta de ritmo.
 

 

publicado por OlharCrítico às 15:30
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

pesquisar

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

FILMES: 2009

Angels & Demons

Choke

Gran Torino

O Contrato

Slumdog Millionaire

Terminator Salvation

The Watchmen

The Wrestler

Transformers 2: Revenge of The Fallen

 

 

FILMES: 2008

007-Quantum of Solace

10.000 BC

Burn After Reading

Eagle Eye

Hancock

I Am Legend

In The Valley Of Elah

Indiana Jones & The Kingdom of The Crystal Skull

Iron Man

Mamma Mia!

Max Payne

Meet the Spartans

Mirrors

National Treasure 2 - Book of Secrets

No Country for Old Men

Saw 4

Taken

The Curious Case of Benjamin Button

The Dark Knight

The Forbidden Kingdom

The Mist / Cloverfield / REC

The X-Files-I Want to Believe

Tropic Thunder

Untraceable

Wall-E

You Don't Mess With the Zohan

 

 

FILMES: 2007

1408

300

American Gangster

Beowulf 3D

Corrupção

Die Hard 4.0

El Laberinto Del Fauno

Fantastic Four 2

Ghost Rider

Ocean´s 13

Piratas das Caraíbas 3

Rocky Balboa

Shrek 3

Sicko

Spider-Man 3

The Bourne Ultimatum

The Brave One

The Good Shepherd

The Simpsons Movie

The Transformers

Wild Hogs

Zodiac

 

 

FILMES: 1980-1989

Aeroplane

Big

Look Who's Talking

 

 

"Indivíduas" do Sexo Feminino

O Estranho Caso… das Traduções de Títulos

Let´s Look At a Trailer… Or Not…

Xô Publicidade Xô!!!

Cinema Português… Para onde vais tu?

País de Brandos Costumes... Pipocas ou McDonald's?

Ò tempo, volta para trás! (Já baixavas os preços do cinema não?)

"Filmes para Maiores de…"

"Original vs Dobrado"

"Livros e Cinema (serão assim tão diferentes?)"

"E Viva lá TV!!"

"Futebóis"

"O TERROR, o drama, a emoção… e por aí fora"

"Nunca um ADEUS mas sim um ATÉ JÁ!"

"Onde pára a Originalidade e a Imaginação?!"

"Excelência nas editoras?! – É raro, muito raro!"

"Férias… Palavras para quê?!"

tags

todas as tags

posts recentes

Férias… Palavras para quê...

Excelência nas editoras?!...

Onde pára a Originalidade...

Crítica: "Transformers 2:...

Nunca um ADEUS mas sim um...

O TERROR, o drama, a emoç...

Novos posters de "Sherloc...

Trailer (do caraças) de "...

Futebóis

Crítica: "Terminator Salv...

"Iron Man 2": 1ª foto de ...

Trailer de "500 Days of S...

Crítica: "Six Feet Under"

Venha daí o CLICHÉ pois e...

Sam Worthington em "Clash...

Ora digam lá, o que é mai...

David Carradine (1936-200...

Teaser de "[REC-2]"

E Viva lá TV!!

Livros e Cinema (serão as...

arquivos

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

links

votações

Melhor Bond...James Bond

Melhor Serial Killer

Melhor Filme de Natal

Melhor Filme de Super-Heróis

Melhor Actor Secundário

Melhor Filme Romântico

Melhor Série de TV actual

Melhor Transformação Física

Melhor Dupla de Cinema

Actor de TV mais sexy

Actriz de TV mais sexy

Melhor Monstro

Melhor Blockbuster

Melhor Actor Actual de Acção

Melhor Temporada do 24

Melhor Filme de Quentin Tarantino

Expectativas para o The Dark Knight

Melhor Filme de Steven Spielberg


Locations of visitors to this page

 

 

subscrever feeds