Sexta-feira, 13 de Março de 2009

Cinema Português… Para onde vais tu?

 

 

Hoje dei por mim a pensar nesta questão. Não por não gostar do cinema português, pois até acho que tem muito valor, mas porque dei por mim a imaginar no que será o nosso cinema daqui a uns valentes anos. É verdade que o cinema Português no geral não agrada aos espectadores. Isto é perfeitamente aceitável e muitas das vezes até compreensível. Actualmente, a grande questão prende-se com o facto dos últimos filmes, segundo o que muitos dizem, terem marcado um ponto de viragem, na “reconciliação” (ainda que na minha opinião apenas aparente), do cinema português com o seu público. É interessante que se utilize esta afirmação recorrendo apenas e só ao factor “box office”. Ou seja, será correcto dizermos que o cinema Português está a mudar apenas porque tem mais espectadores a vê-lo? Dito de outra forma, será que o cinema Português se tornou comercial (sempre com salas cheias, economicamente viável) em vez do de autor (com muito menos lucro e mais afastado do público)?

 

Segundo Nicolau Breyner “o público Português está ávido de cinema comercial”. Pessoalmente sinto a falta de um bom filme de acção (apenas como exemplo), possuidor de cenas que me marquem, que me causem impacto. Por outro lado, tenho a certeza que não quero um filme, que não encerre uma história interessante, cativante, verosímil e acima de tudo bem escrita e realizada, pois desse “subgénero” chunga existem muitos lá para os “States”. De facto é preciso existir uma mudança, a todos os níveis, para o cinema Português crescer e amadurecer, estou inevitavelmente de acordo. O mesmo já não acontece com as medidas que têm sido tomadas para atingir essa mudança. Passo a explicar. Esta recente vaga de nudismo – que é certo que sempre existiu mas que só agora se intensificou – nos nossos filmes, é a meu ver, a única arma utilizada para angariar mais espectadores para as nossas salas. Porque é a isso que os nossos filmes se têm resumido nos quais a história é praticamente inexistente e os argumentos por norma de fraca qualidade, e aspectos técnicos na grande maioria das vezes mal aplicados. Estou seguro que o mesmo tipo de espectadores que agora as enche, depressa irá perceber que tudo isto é muito pouco e com isso passarão a exigir mais. Estado aliás onde, felizmente, muitos de nós já se encontram e eu me incluo. Só aí acredito na reconciliação.

 

Portanto mais uma vez tenho que questionar onde param os verdadeiros valores cinematográficos? Será impossível conciliar um cinema que possua uma identidade própria, uma linguagem fílmica interessante, com um cinema economicamente viável? David W. Griffit (um dos pais do cinema) conseguiu-o. Será que para o futuro queremos ver o nosso cinema reduzido a – perdoem-me a expressão – gajas nuas? A histórias(zinhas) limitadas, que se afirmam como sendo polémicas e a única polémica existente é perceber-se como é que foi possível gastar-se dinheiro para fazer determinado filme? Ou então reduzido a filmes biográficos, sejam históricos ou não, completamente isentos de qualquer valor cinematográfico, e que tão facilmente se fundem com o universo da televisão, como se os dois mundos, assim do nada se tornassem apenas num?

 

Se passar por aí, então confesso que prefiro com toda a certeza que encerro em mim, aquele cinema – o de autor – que a maioria não gosta, repudia, diz mal (muitas das vezes sem ter visto). Cinema esse longe do público, mas próximo do que foram os alicerces do cinematógrafo. Longe dos números e dos cifrões, porém próximo de ideias originais e criativas, onde se constatam boas histórias, pensadas e estudadas, aprofundadas (evidenciando cultura), ao invés de “contos” irreais, simplistas e feitos num ápice apenas para se garantir um lugar na “história”. Para mim, o cinema, qualquer cinema, tem que ser muito mais do que o “bom” ou “mau” numa relação directa, com os “muitos” ou “poucos” espectadores. Enfim… perdoem-me este desabafo mas no fundo trata-se de uma questão (e quem fala desta facilmente poderia falar de outras), bem mais complexa do que alguns produtores e realizadores (desta nova geração) querem fazer transparecer. E como já foi aqui dito anteriormente, “dá pena”!

 

Até para a semana!

publicado por OlharCrítico às 21:13
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Fernando Ribeiro a 13 de Março de 2009 às 23:32
Ante-Cinema: Agora site!

www.ante-cinema.com

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

FILMES: 2009

Angels & Demons

Choke

Gran Torino

O Contrato

Slumdog Millionaire

Terminator Salvation

The Watchmen

The Wrestler

Transformers 2: Revenge of The Fallen

 

 

FILMES: 2008

007-Quantum of Solace

10.000 BC

Burn After Reading

Eagle Eye

Hancock

I Am Legend

In The Valley Of Elah

Indiana Jones & The Kingdom of The Crystal Skull

Iron Man

Mamma Mia!

Max Payne

Meet the Spartans

Mirrors

National Treasure 2 - Book of Secrets

No Country for Old Men

Saw 4

Taken

The Curious Case of Benjamin Button

The Dark Knight

The Forbidden Kingdom

The Mist / Cloverfield / REC

The X-Files-I Want to Believe

Tropic Thunder

Untraceable

Wall-E

You Don't Mess With the Zohan

 

 

FILMES: 2007

1408

300

American Gangster

Beowulf 3D

Corrupção

Die Hard 4.0

El Laberinto Del Fauno

Fantastic Four 2

Ghost Rider

Ocean´s 13

Piratas das Caraíbas 3

Rocky Balboa

Shrek 3

Sicko

Spider-Man 3

The Bourne Ultimatum

The Brave One

The Good Shepherd

The Simpsons Movie

The Transformers

Wild Hogs

Zodiac

 

 

FILMES: 1980-1989

Aeroplane

Big

Look Who's Talking

 

 

"Indivíduas" do Sexo Feminino

O Estranho Caso… das Traduções de Títulos

Let´s Look At a Trailer… Or Not…

Xô Publicidade Xô!!!

Cinema Português… Para onde vais tu?

País de Brandos Costumes... Pipocas ou McDonald's?

Ò tempo, volta para trás! (Já baixavas os preços do cinema não?)

"Filmes para Maiores de…"

"Original vs Dobrado"

"Livros e Cinema (serão assim tão diferentes?)"

"E Viva lá TV!!"

"Futebóis"

"O TERROR, o drama, a emoção… e por aí fora"

"Nunca um ADEUS mas sim um ATÉ JÁ!"

"Onde pára a Originalidade e a Imaginação?!"

"Excelência nas editoras?! – É raro, muito raro!"

"Férias… Palavras para quê?!"

tags

todas as tags

posts recentes

Férias… Palavras para quê...

Excelência nas editoras?!...

Onde pára a Originalidade...

Crítica: "Transformers 2:...

Nunca um ADEUS mas sim um...

O TERROR, o drama, a emoç...

Novos posters de "Sherloc...

Trailer (do caraças) de "...

Futebóis

Crítica: "Terminator Salv...

"Iron Man 2": 1ª foto de ...

Trailer de "500 Days of S...

Crítica: "Six Feet Under"

Venha daí o CLICHÉ pois e...

Sam Worthington em "Clash...

Ora digam lá, o que é mai...

David Carradine (1936-200...

Teaser de "[REC-2]"

E Viva lá TV!!

Livros e Cinema (serão as...

arquivos

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

links

votações

Melhor Bond...James Bond

Melhor Serial Killer

Melhor Filme de Natal

Melhor Filme de Super-Heróis

Melhor Actor Secundário

Melhor Filme Romântico

Melhor Série de TV actual

Melhor Transformação Física

Melhor Dupla de Cinema

Actor de TV mais sexy

Actriz de TV mais sexy

Melhor Monstro

Melhor Blockbuster

Melhor Actor Actual de Acção

Melhor Temporada do 24

Melhor Filme de Quentin Tarantino

Expectativas para o The Dark Knight

Melhor Filme de Steven Spielberg


Locations of visitors to this page

 

 

subscrever feeds